Estamos vivendo tempos de angústia, não só no âmbito mundial, mas dentro das nossas casas também. Os lares estão sendo ameaçados por um inimigo invisível, que se chama “Falta De Paz”.

Devido ao Covid-19, temos enfrentado muitas mudanças… As crianças passaram a estudar em casa, e não vão mais à escola (como há séculos têm sido em nosso País). Pessoas que antes trabalhavam em empresas, agora estão realizando o seu trabalho dentro de casa também. Outras foram demitidas e estão precisando reinventar sua profissão.

E em meio ao caos mundial, tensão e um cenário obscuro, estão milhares de famílias que precisaram da noite para o dia, rever o seu modo de viver e conviver.

Quero trazer para nossa reflexão, uma família que tinha tudo para dar errado, para desmoronar… Mas foi capaz de gerenciar e contornar uma situação tensa, que poderia ter sido extremamente desgastante e desastrosa para todos.

A família desta reflexão encontra-se no Evangelho de Lucas Capítulo 2, versículos 41-52. José, Maria e Jesus foram à Festa da Páscoa, como todos os anos. Mas Jesus ficou para trás. Decidiu ficar no Templo, conversando com os doutores e interrogando-os. Ele tinha 12 anos na época, portanto, era um pré-adolescente.

José e Maria, quando se deram conta de que Jesus não estava acompanhando-os de volta para casa, decidiram retornar para Jerusalém. Procuraram por três dias, até que enfim, o encontraram no Templo.

Quero abordar aqui alguns aspectos dessa família.

  1. Quando o casal percebeu que o filho não estava com eles, poderia ter começado a brigar, discutir, acusar e responsabilizar um ao outro. A situação era tensa e com certeza muitos casais em tais circunstâncias teriam entrado em atrito.  Mas José e Maria se uniram para ir à busca do filho. Esta é certamente uma questão impressionante!

Quando um casal consegue se unir diante de uma situação tensa, nós temos dois adultos, agindo como adultos! Plenos, curados e conscientes. Mas infelizmente essa não seria a atitude de muitos casais! A grande maioria possivelmente se separaria ali mesmo, em Jerusalém.

Muitos casais tem se separado durante a pandemia. Muitas famílias não têm resistido à tensão! O novo modelo que se instalou, de maior convivência familiar, está provando em muitos aspectos o quanto é frágil e do quanto estamos despreparados para de fato “convivermos” uns com os outros dentro de casa! José e Maria souberam administrar aquele momento. Eles conseguiram gerenciar as suas emoções (Falarei mais sobre isso no próximo post). Eles obtiveram êxito onde a maioria dos casais provavelmente não teria. Se você é casado, faça uma reflexão de como agiria nessa circunstancia…

  • Quando finalmente os pais encontram Jesus no Templo, Maria diz: “Filho, por que fizeste assim para conosco? Eis que teu pai e eu ansiosos te procurávamos.” Três questões se levantam aqui:

A – Maria “pergunta” para Jesus o motivo. Acredito que muitos pais já chegariam batendo, muitas mães com certeza chegariam gritando e armando o maior escândalo, mas Maria, calmamente, pergunta ao filho o motivo de ter se separado deles.

Muitos pais não tem tido a paciência necessária para conversar com seus filhos! Tratam-nos como objetos ou animais de estimação. Dão casa e comida e só! Não sabem conversar, não perguntam e muito menos escutam o que os filhos têm a dizer! Pensam que sustentar é o bastante. Relacionamento envolve escuta. Envolve diálogo. É preciso falar com nossos filhos! Perguntar, conversar, interagir. Como você se avalia? Você é um pai que sabe ouvir? Uma mãe que sabe conversar e acolher?

B – Maria deixa claro para Jesus que ambos, José e ela estavam à procura de Jesus. Não houve uma ruptura. Não houve ninguém “puxando a brasa para o seu assado” ambos, juntos em prol do mesmo propósito. Qual é o propósito da sua família? Vocês tem algum propósito como família? Qual é o objetivo de vocês? Vou lhe dar alguns exemplos:

– Formar uma família unida e amorosa.

– Formar uma família que se ama e ama as outras pessoas.

– Formar uma família que serve a Deus e segue os Seus princípios.

– Formar uma família que se ama, conversa, é unida e se diverte junta.

Enfim, qual é o propósito da sua família? O que você pai e mãe desejam construir? Já se deram conta de que estão deixando um legado para as futuras gerações? E que não se trata de apenas cumprir com as obrigações, mas memórias estão sendo construídas e vidas influenciadas pelo seu comportamento! “Seu comportamento”!

C – Maria pontuou para Jesus que José e ela estavam ansiosos a procura Dele. (No próximo post vou abordar essa questão com mais profundidade: a Ansiedade e como gerenciá-la).

Por hora, vou encerrar aqui, senão o post vai ficar longo demais… Fica para sua reflexão, a comunicação e cumplicidade do casal, o propósito da sua família e a importância do diálogo com os filhos.

Deus Te Abençoe!

@umolharnaeternidade

@rosilenimanano


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sejam Bem VindosBaixe Grátis

Sua família é o seu maior patrimônio.

Preencha o formulário para baixar Pedimos que compartilhe um dos nossos vídeos e artigos em sua rede social.

Deus te abençoe e te faça prosperar.